O título deste blog remete para a escola de outros tempos e serão "retratos" dessa escola que aqui aparecerão.
Sábado, 28 de Outubro de 2006
Camilo Castelo Branco

Camilo Castelo Branco é um dos principais escritores da língua portuguesa. Toda a gente conhece o Camilo escritor de romances, mas poucos conhecerão o Camilo Castelo Branco escritor de textos científicos.

O livro  Leituras Escolares   tem um texto intitulado " A agua" da sua autoria.

Segue-se o interessante escrito na sua grafia original.

            "A’ semelhança do ar, é a agua indispensável á  conservação da vida animal. Reduzida a vapor, condensa-se em nuvens, desfaz-se em chuva e volve-se um dos princípios mais fecundantes da vegetação. A agua corrente é o mais económico motor ao alcance do homem; aquecida até certo grau, faz-se agente de força illimitada (machina de vapor); é, em summa, um magnífico adereço do universo.

Os ribeiros, lagos e catadupas aformoseiam a paizagem, e não há ahi coisa mais majestosa que a corrente de um rio largo, e nada mais espectaculoso que o mar em tormenta.

A agua que envolve parte do globo ( a agua marítima), ou a que lhe deriva no interior, ou á  flor da terra (agua doce), contém matérias extranhas, que lhe depuram mediante a vaporização ou a destillacão. Quem quer saber a quantidade de matérias sólidas, taes como sulfato de cal e carbonato de cal, dissolvidas na agua de fonte ou poço, faz evaporar o liquido em um vaso vidrado, posto ao fogo. A valia-se a pureza da agua consoante a qualidade e natureza do resíduo. Devem considera-se boas para beber as aguas correntes, límpidas, sem cheiro, nas quaes se cozem bem os legumes e sem cheiro, nas quaes se cozem bem os legumes e se dissolve o sabão sem produzir grumos, nem perder a limpidez, ainda que lhe disslvâmos nitrato de prata, e que, evaporadas até ao extremo, deixem pequeno ou nenhum depósito. A agua pura, a não ser sufficientemente arejada, não é boa. Agua procedente de chuva, neve ou gelo deve ser filtrada ao travéz de pedra porosa ou camada de areia fina. Depois, é mister vascolejá-la em loca bem arejado, para que ella se torne excellente.

A agua passa do estado líquido ao sólido pelo abaixamento de temperatura (quando géla). Neste caso, o seu volume progressivamente diminue  até marcar cerca de quatro graus centígrados de temperatura, pouco mais ou menos, acima de zero do thermómetro. E’ então que ella ao seu maximum de densidade ( o maior peso no mesmo volume). D’aqui em deante, o liquido dilata-se, e, se o vaso que o contém, não é movido, a temperatura póde baixar até cinco graus sem gelar; mas, logo que o vaso é agitado, apparece multidão de caramellos que se agrupam, formando massa de agua gelada, cujo volume é maior que o do líquido de que procede. Calcula-se que 14 litros de agua produzem 15 litros de gêlo. Isto explica as rupturas longitudinaes das arvores nos Invernos aturados. Tem-se visto a agua gelada, em canudo de ferro de espessura de um dedo, abri-lo por dois pontos. Também se calcula que a força empregada pelo gêlo no rompimento de uma esphera de metal, equivale a 13:860 kilogramas."

 



publicado por Paulo às 23:17
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 15 de Outubro de 2006
Educação Cívica

Em 1902 foi aprovado um novo programa de Educação cívica para o Ensino primário. Em 1903 foi editado Primeiras noções de Educação Cívica de Domingos D’Almeida Nogueira que era Bacharel formado em Direito, Bacharel em Teologia e advogado.

O livro custava 150 reis e tinha 32 páginas.

Do seu conteúdo consta uma análise resumida da Constituição Portuguesa, referências às divisões administrativa e eclesiástica e aos impostos existentes.

Comparativamente com a actualidade, em que se termina uma licenciatura sem abordar estes assuntos durante seu percurso escolar, é interessantes constatar a obrigatoriedade da sua abordagem no ensino primário.

Uma nota curiosa reside no facto de na capa interior vir colada uma pequena folha publicitária da Livraria Nacional e Estrangeira, com a indicação de outros livros que vendiam para o ensino primário, e de usarem uma técnica publicitária que ainda hoje se ouve com frequência em relação aos manuais escolares, quando aconselham manuais do mesmo autor durante um ciclo.

Refere-se ao livro de desenho para as 3ª e 4ª classes. Diz o seguinte:

 Lembramos aos Srs. Professores em geral que sendo o compêndio de Vicente de Freitas o ÚNICO aprovado para as 3ª e 4ª classe ha toda a vantagem em se adoptar o de 1ª e 2ª classe do mesmo auctor para a uniformidade do ensino.

 



publicado por Paulo às 21:57
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 4 de Outubro de 2006
Sem contexto

 Num tempo em que se torna quase obrigatório contextualizar qualquer pergunta, ficam aqui 6 exemplos das famosas questões que os alunos tinham que responder.

Hoje,  cada uma destas questões obrigaria  ao dobro ou ao triplo do texto, embora se pretendesse que o aluno desse a mesma resposta.

As perguntas foram retiradas de um livro já aqui referido: Caderno de 111 temas de revisão para o exame da 4ª classe.

1 - O que são linhas paralelas?

2 - Quantos vértices tem um quadrilátero.

3- Para que serve o tranferidor?

4 - Escreve em numeração romana a data histórica de 1926.

5 - Quantos lustros tem um século.



publicado por Paulo às 23:24
link do post | comentar | favorito
|


 
Dezembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


posts recentes

Vozes de animais

Camilo Castelo Branco

Educação Cívica

Sem contexto

A Europa em 1906

O exame da 4ª classe

Comportamento escolar seg...

A pesca do bacalhau

Leituras escolares

Portugal continental em 1...

arquivos

Dezembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

nº de visitas
Free Site Counter
Free Site Counter